Accueil

JOSE AFONSO DA SILVA: UNIVERSIDADE CATOLICA DE BAURU “NATURALIZA” O NAZISMO EM EXPOSIÇÃO

por José Afonso da Silva, dica do Wagner Iglesias

Mais um caso de naturalização da suástica nazista

A Universidade do Sagrado Coração (Bauru) realizou nesta semana a Feira das Profissões 2015. O que poderia ser um evento comum numa universidade, chamou a atenção pelo fato de alunos do curso de História utilizarem bandeiras com a suástica, estudantes todas felizes trajando a farda da SS e etc.

Questionada, a direção da universidade soltou uma nota que começa desta forma: “Primeiramente, o mal, muitas vezes, está nos olhos de quem o vê” tentando justificar o uso da suástica e salientando que vários outros temas foram abordados, inclusive dos judeus mortos.

O fato concreto é que mais uma vez a suástica nazista é exposta por uma instituição de ensino, a exemplo do que aconteceu no desfile de 7 de setembro em Taboão da Serra (foto abaixo).

Captura de Tela 2015-09-20 às 13.08.32

A resposta da USC é a prova da naturalização de um símbolo de morte que ceifou a vida de milhões de judeus, minorias e povos durante a segunda guerra mundial.

Nada justifica! Nem um argumento pode ser considerado válido.

Fonte: (https://www.facebook.com/fabbigarbo?pnref=story)

Fonte: ( http://www.usc.br/nona-feira-das-profissoes/)

Fotos retiradas do facebook de Patricia Karst Caminha.

PS1 do Viomundo: É simplesmente repugnante e vergonhoso. À caça aos petistas, como se fossem comunistas (quanta desinformação!),  proposta abraçada hoje abertamente pela extrema-direita brasileira, inclusive com casos de ofensas e agressões, se junta a “naturalização” do antissemitismo, produto maior do nazismo, que caçou judeus, comunistas, homossexuais, ciganos e executou milhares de pessoas com necessidades especiais. E a gente vê foto de gente “brincando” de SS numa universidade católica!

Não bastam as dúvidas sobre o colaboracionismo do papa Pio XII com o regime de Hitler? Que tipo de resposta dúbia e desavergonhada é esta da Universidade do Sagrado Coração?  No mínimo, isso diz muito sobre o ensino ministrado na USC…

A comunidade judaica do Brasil deveria EXIGIR um pedido formal de desculpas da USC por, no mínimo, induzir seus alunos ao desconhecimento histórico. O antissemitismo é inaceitável, seja dos filhotes do nazismo, dos filhotes de Stalin, dos descerebrados da USC ou dos que condenam com justeza os muitos crimes cometidos por Israel. A pessoa veste o uniforme da SS e tira um selfie, a imagem cai nas redes sociais e… está “naturalizado” o nazismo.

PS2 do Viomundo: O triste é constatar, no Facebook, que tem gente que acredita que há “dois lados” no debate sobre os crimes inomináveis de Hitler. Aparentemente, os dois lados eram: as razões dos executores de Auschwitz e as razões dos executados!  É, portanto, apenas uma questão de “opinião”. O nazismo é “debatível”, quem sabe até tenha lá sua legitimidade. É questão de “ponto-de-vista”.  Com certeza, essa gente não visitou a exposição Topografia do Terror em Berlim, nem viu o documentário Arquitetura do Terror.

PS3 do Viomundo: Da leitora NCC: 

Olá, sou aluna de Relações Internacionais desta mesma Universidade em questão. Foi inclusive a minha sala que realizou o abaixo assinado afirmando que a turma de História da Instituição estaria supostamente “glamurizando” o Nazismo. No entanto, cerca de 6.000 pessoas visitaram o stand deles , e a grande maioria pode comprovar que em momento algum a Universidade ou os alunos promoveram como algo bom. O que foi realizado foi apenas um stand EXPOSITIVO sobre o assunto, apresentando inclusive souvenirs anti-holocausto feitos pelos próprios alunos, filmes críticos ao período.

As roupas e bandeiras em questão eram meramente expositivas. No stand ainda, alunos descendentes de judeus e de etnia negra apresentavam o trabalho, sem se sentir ofendidos visto que o tema era EXPOSITIVO e NÃO ARGUMENTATIVO. Caso precisem de testemunhas sobre o que digo, sintam-se à vontade de entrar em contato com alunos que frequentaram o stand de História. Não estou aqui para tomar lados, apenas para defender a minha instituição ,na qual pretendo me formar , sendo que me senti extremamente chateada com esta notícia. Não sei as fontes que vocês têm no site, mas foram bem unilaterais, 90% da universidade sabe que não bem assim. É um tema delicado ? DE FATO! Mas não foi isso que aconteceu! estou sendo educada , defendendo a minha instituição pois não achei justo a forma que colocaram.

Trata-se de uma universidade ética acima de tudo. Se quiserem mais informações sintam-se à vontade de me mandarem um e-mail. Os alunos do curso de história possuem testemunhas e materiais que comprovam o que digo. É perigoso esse tipo de repercussão pois muitos professores, coordenadores e alunos podem ser prejudicados. Não foi bem isso o que aconteceu e de forma geral, esta repercussão está errônea e exagerada.

Obrigada pela atenção, espero que me entendam, vocês fariam o mesmo no meu lugar creio eu. Respeito sempre!  Só para constar: minha família é de descendência 100% austríaca, todos os homens da minha família à partir de meu avô morreram em campos de concentração na guerra, ou seja, eu teria todos os motivos do universo para me sentir lesada caso alguém do stand estivesse sendo anti-ético, e no entanto não foi o que aconteceu, eles foram 100% expositivos e respeitosos quanto ao tema. Não gosto de me fazer de coitada, mas só para constar que eu sou uma pessoa que não admito falta de respeito e injustiça de forma alguma! E digo com precisão: Não foi o caso da universidade. As fontes estão tendenciosas e equivocadas. Eu não me senti lesada e não vi motivos para qualquer um se sentir lesado pelo stand.  Novamente obrigada!

Captura de Tela 2015-09-20 às 13.12.28

Pages