Accueil

POETA BRASILEIRO E COTADO PARA CONCORRER AO NOBEL DE LITERATURA 2013

http://blogs.mundolivrefm.com.br

Manoel de Barros, o poeta mais querido de Mato Grosso do Sul, pode trazer um título especial para a literatura do país. Isto porque Manoel de Barros consta em uma lista interna da União Brasileira dos Escritores (UBE) como um dos possíveis indicados para a Academia Sueca para concorrer ao prêmio Nobel de Literatura de 2013

O Nobel de Literatura é considerado o maior e mais distinto prêmio que um escritor ou uma escritora pode receber dentro do ramo da literatura. A Academia Sueca é a responsável por escolher qual é vencedor. O prêmio é atribuído a um autor de qualquer nacionalidade.

Por enquanto, além do nome de Manoel de Barros, constam também na lista os nomes de Ferreira Gullar (poeta nascido em São Luis em 10 de setembro de 1930) e Nélida Pinõn (escritora nascida no Rio de Janeiro em 3 de maio de 1937). A informação foi publicada pelo jornal Estadão no dia 11 de janeiro.

Manoel de Barros é conhecido nacional e internacionalmente por suas poesias e tem mais de 30 obras publicadas. Dentre elas, o livro “Para Encontrar o Azul eu Uso Pássaros”, que une a indescritível maneira de Manoel de Barros apresentar a natureza, com o olhar detalhista de Marcelo Silva de Oliveira para fotografia. A segunda edição da obra foi publicada pela Editora Alvorada.

Tendo como cenário o Pantanal, Manoel e Marcelo proporcionam a aproximação do leitor com essa paisagem tão exuberante. Com textos já publicados e outros inéditos, Manoel de Barros não só atribui um sentido literário aos pássaros, ao sol, às águas e aos seres, como também humaniza as paisagens pantaneiras.

O poeta, que mora atualmente em Campo Grande, já recebeu 13 prêmios como o de Orlando Dantas concedido pela Academia Brasileira de Letras, em 1960 e o Prêmio Nacional de Literatura do Ministério da Cultura, em 1998. O último foi o Prêmio Nestlé de Literatura Brasileira em 2006, com o livro “Poemas rupestres”.

Confira um trecho da obra “Para Encontrar o Azul eu Uso Pássaros”: “Que as minhas palavras não caiam de louvamentos à exuberância do Pantanal. Que eu não descambe para o adjetival. Que o meu texto seja amparado de substantivos. Substantivos verbais. Quisera apenas dar sentido literário aos pássaros, ao sol, às águas e aos seres. Quisera humanizar de mim as paisagens. Mas por que aceitei o desafio de glosar esta obra exuberante de Deus? Aceitei para botar em prova minha linguagem. Que eu possa cumprir esta tarefa sem que o meu texto seja engolido pelo cenário.”

As informações são da Editora Alvorada.

Post-scriptum: 
Autor da obra “Para Encontrar o Azul eu Uso Pássaros” está na lista da UBE (Foto: Francisco Alves Filho).

Pages